Cobiçando a presidência, Huck ataca Bolsonaro e fala em "absurdos" durante a pandemia

Luciano Huck
Foto: Reprodução | Internet

Na manhã desta segunda-feira (1), Luciano Huck participou de um evento chamado Davos Lab Brasil, ao lade Marina Silva e Manuela D’Ávila, e não perdeu a chance de alfinetar o presidente Jair Bolsonaro.

Com ataques indiretos, Huck sugere culpa ao Governo Bolsonaro, disparando que viu "tantos absurdos ao longo da pandemia" e disse que as autoridades brasileiras tratam os familiares de vítimas da Covíd-19 "sem respeito e com negacionismo”.

O "globista" — que ainda não cravou sua candidatura ao Planalto em 2022 — ainda encontrou tempo para afirmar que a filantropia não basta para diminuir as desigualdades sociais no Brasil.

Huck alega que "é só a política, é o Estado" que pode gerar mudanças de verdade. Ele também disse que "o mundo de Brasília está desconectado do resto do país".

Desde 2018, as conversas de que Luciano Huck se lançariam como presidente contra Bolsonaro surgiram e de 2020 para cá o apresentador tem se comportado como ativista político e crítico público do Governo.

Não é de se estranhar o repentino interesse político de Huck? Que moral o "globista" tem para falar de filantropia e atacar o governo com isso?

O que você acha das declarações de Luciano Huck? Comente!

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Acima do Post

Below Post Ad