URGENTE: Professora que pediu morte de Bolsonaro é enquadrada na Lei de Segurança Nacional

Foto: Reprodução | Internet

A professora Rita de Cássia Lucena Velloso, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), pode estar com seus dias em sala de aula contados após militar incitando a morte, de forma "lenta e dolorosa" do presidente Jair Bolsonaro.

O deputado estadual Coronel Sandro (PSL-MG) anunciou a abertura de processo contra a professora por incitar, publicamente, a prática de crime contra vida do presidente e a enquadrará na Lei de Segurança Nacional.

– A sugestão de assassinato do Presidente da República é um erro intolerável, que não merece somente o repúdio de todos os compatriotas, mas, sobretudo, a imediata exoneração do corpo docente da então renomada universidade – declarou o deputado em seu Twitter.

Coronel Sandro informou que acionará Rita Velloso tanto na Justiça quanto em uma representação no MEC e na UFMG. Aceitas as acusações, Rita Velloso poderá ter sua licença para lecionar cassada.

Detalhadamente, Rita Velloso será enquadrada por caluniar ou difamar o presidente da República imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação”, cuja pena é reclusão de um a quatro anos; e por “incitar, publicamente, a prática de crime”, com pena de detenção de três a seis meses, ou multa.

Veja a postagem criminosa da professora:
Fonte: Terra Brasil Notícia

Gostou da atitude do deputado? Comente!

Postar um comentário

3 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.
  1. eu achei essa acao legitima e muito patriotica

    ResponderExcluir
  2. Uma professora desequilibrada, tem que se tratar. Ser afastada do convívio acadêmico urgentemente.

    ResponderExcluir

Acima do Post

Below Post Ad