URGENTE: Mandetta é apontado como cúmplice de Witzel em esquema de corrupção

Mandetta
Foto: Fábio Pozzebom| Agência Brasil

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta foi citado nesta quarta-feira (13) em um dos depoimentos do processo de impeachment de Wilson Witzel, governador afastado do Rio de Janeiro.

No depoimento, o empresário Edson Torres disparou que, em 2019, somente após uma reunião em Brasilia entre o ex-ministro Mandetta, Edmar Santos, ex-secretário estadual de Saúde, e Roberto Bertholdo (advogado),  foi que o labas finalmente conseguiu manter seus contratos com o Estado.

Torres confessa ter participado das articulações maliciosas que desviou dinheiro da Saúdo do Rio, que era destinado para os envolvidos no esquema de corrupção, entre eles, Witzel e Mandetta.

"No início de 2019, falávamos da incapacidade de gestão do Iabas no Adão Pereira Nunes, que seria necessário retirá-lo. Depois de 15 dias, Edmar voltou de uma reunião em Brasília com o ministro Mandetta. Ele disse que lá, no gabinete do Mandetta, foi apresentado ao Bertholdo, e que pediu para poder fazer uma gestão para manter o Iabas", revelou Torres.

Uma das maiores cartas para o impeachment de Witzel é justamente o labas. Em 2020, mesmo com o histórico de ineficácia, o órgão foi contratado pelo governo do Estado por R$ 835,8 milhões para implantar e gerir hospitais de campanha durante a pandemia.

Qual sua opinião sobre estas denúniias? Comente!

Postar um comentário

2 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.
  1. Eu já sabia que esse Mandetta não prestava, olha os amigos do cara, diga quem são seus amigos que direi quem tu és.

    ResponderExcluir
  2. MANDETTATEM PROBLEMA TMB NO HOSPITAL DO MATO GROSSO M!!!

    ResponderExcluir

Acima do Post

Below Post Ad