Professora que acusou Bolsonaro de mandar matar Marielle é demitida por DOUTRINAÇÃO política e ideológica

Bolsonaro
Foto: Reprodução | Internet
A professora  de redação Tanay Gonçalves, do Colégio COC de SC, flagrada militando em aula com acusações de que Bolsonaro "armou" a morte de Marielle Franco foi demitida.

A professora foi denunciada pelos próprios alunos que gravaram o exato momento durante uma aula virtual. (Vídeo do flagrante no final da matéria).

Em comunicado, a escola anunciou a demissão da professora, entendo que a mesma fez prática de proselitismo político e ideológico, ao acusar o presidente Jair Bolsonaro de mandante da morte da vereadora Marielle Franco, no Rio de Janeiro.

Comunicado da Direção da escola:

“A direção do Colégio COC de Rio do Sul informa aos alunos, pais, colaboradores e comunidade em geral, o desligamento da professora Tanay Gonçalves, que lecionava a disciplina de Redação.

O desligamento ocorre com base em decisão fundamentada, com apoio da equipe jurídica e técnica, em conformidade com os procedimentos internos de apuração dos últimos acontecimentos.

O Colégio COC Rio do Sul lamenta o desencadeamento dos fatos e reforça seu compromisso com a educação de excelência, consolidada a partir de trabalho eficiente, equilibrado e transparente.

Por fim, destaca que segue à disposição dos pais, alunos e membros da comunidade para atendimento e esclarecimentos. Atenciosamente,
Direção COC de Rio do Sul.”

Veja o vídeo do flagrante:

Postar um comentário

0 Comentários
* Please Don't Spam Here. All the Comments are Reviewed by Admin.

Acima do Post

Below Post Ad